Entrei com uma ação trabalhista, vale a pena aceitar um acordo?

acordo ação trabalhista
4 minutos para ler

Sempre que o trabalhador entender que o empregador não cumpriu todas as obrigações na relação de trabalho estabelecida, é possível entrar com uma ação trabalhista para buscar judicialmente os seus direitos.

Durante o processo, as audiências e no decurso da ação, as partes podem buscar um acordo, propondo uma solução amigável para a reclamatória. Contudo, é normal que o empregado fique em dúvida se deve aceitar as propostas feitas pelo empregador.

Para ajudar nessa questão, preparamos este texto com alguns questionamentos que você deve se fazer ao receber uma proposta e descobrir se vale a pena aceitar o acordo. Continue a leitura!

Considero o acordo justo?

Primeiro, é preciso lembrar que, em um acordo, todas as partes envolvidas precisam fazer algumas concessões, ou seja, o empregador dificilmente vai reconhecer que tudo o que foi pedido é devido e fazer uma proposta que englobe o valor total reclamado no processo.

Porém, mesmo abrindo mão de parte das verbas que lhe seriam devidas, para aceitar a proposta você precisa analisar se ela é justa, se contempla os seus direitos e os deveres da empresa, e se ele solucionará os problemas causados durante o vínculo empregatício.

Considere, ainda, o tempo que a ação trabalhista pode demorar até que você receba os valores. Muitas vezes vale a pena fechar um acordo com valor inferior ao inicialmente esperado com o julgamento da ação, mas, ainda assim, justo, para dispor do dinheiro com mais rapidez.

O empregador está tentando forçar um acordo barato?

É comum que o empregador apresente propostas muito baixas, que inviabilizem um acordo. Contudo, mesmo que ele agilize o recebimento de valores, aceitar a proposição costuma não ser a melhor opção.

Essas propostas podem surgir por diversos motivos:

  • o empregador não quer fazer um acordo e apresenta a proposta ao juízo apenas para demonstrar interesse em solucionar a questão;
  • o reclamado espera que o empregado apresente, em contraproposta, o valor mínimo para acordo a fim de analisar a possibilidade de aceitar a oferta.

Por isso, nessas situações, o ideal é apresentar uma contraproposta ou deixar o processo correr e esperar a decisão do juízo.

Quais são as minhas chances de êxito?

Existe um fator fundamental para o sucesso da demanda: a produção de provas. Mesmo que o empregador seja responsável por juntar alguns documentos ao processo, como cartões-ponto, dependendo do pedido cabe ao empregado provar o alegado.

Nesses casos, ele deverá ter meios de mostrar para a juízo o seu direito, seja por documentos ou com testemunhas. A falta de provas pode significar o insucesso da demanda ou de parte dos pedidos.

Por isso, este é um item que também deve ser considerado. Caso não tenha os meios necessários para produzir as provas do que foi alegado, o acordo pode ser mais vantajoso.

Qual é a opinião do meu advogado?

A decisão de aceitar ou não uma proposta é sempre do cliente. Contudo, é essencial sempre conversar com o seu advogado e esclarecer eventuais dúvidas.

Ele terá o conhecimento das chances de procedência, montante que pode ser recebido em sentença, tempo médio até o encerramento do processo e demais fatores que devem ser considerados antes de aceitar o acordo.

Por isso, você deve contar com um profissional especializado e de sua confiança, que saberá como lidar com as negociações com o empregador e ajudar você a entender as vantagens e desvantagens da proposta realizada.

E então, gostou deste post? Se você quer esclarecer outras dúvidas ou ingressar com uma ação trabalhista, entre em contato com a gente. Teremos prazer em atendê-lo!

Você também pode gostar

Deixe um comentário