Ter o nome sujo pode impedir a contratação por empresa de vigilância?

Tempo de leitura: 4 minutos

Não é incomum uma pessoa que esteja com o seu nome sujo por causa de dívidas. Quando o indivíduo está desempregado, tudo se torna ainda mais complicado, pois algumas empresas não contratam funcionários com restrições financeiras.

Essa situação é ainda mais recorrente para os vigilantes, uma vez que muitas empresas de vigilância e segurança privada consideram o nome sujo do candidato um impeditivo para a contratação.

Se você deseja conhecer mais sobre o tema e descobrir se essa atitude que muitas empresas adotam é permitida pela legislação, acompanhe o post que vamos apresentar todos os detalhes. Confira!

Quais são as exigências das vagas de emprego da área de segurança privada?

De acordo com o regulamento da Polícia Federal, a profissão de vigilante não pode ser exercida por pessoas que tenham antecedentes criminais. A profissão exige que o candidato tenha idoneidade comprovada, uma vez que é preciso que a pessoa tenha atitudes compatíveis com o grau de responsabilidade inerente à atividade de vigilante.

Além disso, especialmente no caso dos vigilantes de Escolta Armada, a legislação brasileira exige idoneidade comprovada para posse de armas de fogo, por meio da apresentação de certidões negativas de antecedentes criminais. Dessa maneira, ter problemas legais pode afetar a  admissão do profissional da área de segurança privada durante os processos seletivos.

Um vigilante pode deixar de ser contratado por ter o nome sujo?

Somente profissionais que trabalham em empresas reguladas pelo Banco Central, tal como Bancos, podem definir se contratam ou não um colaborador que baseada em pesquisas nos órgãos de proteção ao crédito, de acordo com Convenção Coletiva de Trabalho. Dessa maneira, somente estas empresas do setor financeiro podem realizar consultas a órgãos como Serasa, SPC ou SCPC para verificar se o candidato tem dívidas não pagas.

É conhecido que algumas empresas, especialmente as do ramo de segurança privada, procuram analisar o histórico profissional do candidato à vaga de emprego para entender qual é o seu perfil e verificar se ele encaixa no cargo oferecido, pois, como vimos, muitos empregadores consideram que o vigilante deve ter idoneidade comprovada. Mas esta é uma prática irregular e feita sem o conhecimento do candidato – não é permitida como meio de seleção de recursos humanos na área de vigilância.  

Dessa maneira, caso o Vigilante seja solicitado a obter um documento no serviço de proteção ao crédito como pré requisito para uma vaga na área de segurança privada, este deverá procurar um Advogado caso perceber que não foi permitido sua participação no processo seletivo pela recusa em apresentar tal comprovante. Apesar de ilegal esta prática usada por várias empresas para checar o perfil do trabalhador, mostra que é fundamental que o vigilante busque sempre se manter sem restrições financeiras, pois no segmento de segurança privada ter o nome limpo é um diferencial importante para a carreira profissional.

Como o vigilante pode resolver o seu problema com nome sujo?

O primeiro passo que o vigilante deve tomar para quitar seus débitos e, com isso, ter o seu nome excluído das listas dos serviços de proteção ao crédito, deve ser entender como funciona a negativação e conhecer o real tamanho das suas dívidas.

É importante que o vigilante saiba que, após ser informado pela empresa de cobrança, o seu nome pode ser incluído no banco de dados de devedores em apenas 5 dias úteis se a dívida não for quitada. Assim, após ser notificado, é importante pagar o débito o mais rápido possível para que a negativação nem sequer ocorra.

Além disso, é importante verificar se não há nenhuma conta pendente além daquelas que o vigilante já está ciente que estão em atraso para, então, buscar a renegociação de dívidas. Para que a negociação das dívidas seja mais eficiente, é importante contar com a ajuda de um profissional jurídico capaz de intermediar acordos mais favoráveis ao devedor.

Realizar um acordo com o credor é fundamental, pois logo após o pagamento da primeira parcela o nome do vigilante já sai dos cadastros restritivos e ele pode conseguir um emprego normalmente.

Se você gostou do artigo, compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude os seus contatos a aprenderem sobre o tema.

Sobre Moura e Santana

Moura e Santana

Prestamos serviços exclusivamente ao trabalhador e contamos com equipe dedicada a obter as melhores indenizações trabalhistas. Atuamos com ênfase na defesa dos direitos dos Bancários, Vigilantes, Caminhoneiros, Fretistas e trabalhadores em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *